SmartPTT integra sistemas de diferentes protocolos

7 novembro, 2016
Dicas Técnicas

Operações integradas são cada vez mais necessárias no ambiente global em que vivemos. Unidades diferentes de uma mesma empresa ou setores distintos de uma mesma prefeitura podem utilizar tecnologias de comunicação incompatíveis. Mas o que fazer quando é necessário ter interoperabilidade entre esses sistemas?

Uma forma muito simples de integrar sistemas de diferentes fabricantes, marcas e protocolos é utilizar a função SIP/RTP do SmartPTT. Utilizando as tecnologias Session Initiation Protocol e Real-time Transfer Protocol, o SmartPTT consegue fazer a integração MOTOTRBO a sistemas P25, Tetra, Analógicos ou DMR de outros fabricantes.

screen-shot-2016-11-07-at-10-32-15
Função SIP/RTP para integração MOTOTRBO no SmartPTT Radioserver

Utilizar e configurar a função é simples. Basta ativá-la no SmartPTT Radioserver e efetuar as configurações mínimas apontado para o servidor SIP/RTP. Esse servidor de integração pode ser um roteador da marca Cisco com capacidade de utilização da tecnologia de voz via 4 fios. Os modelos indicados são CISCO2901-V/K9 e Cisco 2901 Voice Bundle, PVDM3-16, UC License PAK, que já possuem cartão para operações de voz, mais o módulo de 4 fios VIC3-2E/M 2 port E&M voice/fax interface card. Note que o roteador precisa ter operação de voz habilitada e o módulo de 4 fios adquirido.

routers-2901-isr
Fig.1 – Roteador Cisco 2901
product_data_sheet0900aecd801c595e-1
Fig.2 – Modulo Cisco 4 fios

Depois disso, basta conectar qualquer tipo de rádio via 4 fios ao roteador e operar o mesmo através da Console de Despacho SmartPTT. Caso seja necessário a interoperabilidade de sistemas, basta utilizar a função bridge ou o patch de grupos SmartPTT. Através dela é possível a formação de grupos de comunicação entre rádios de diferentes protocolos.

Podem ser criados quantos grupos virtuais forem necessários. O operador da Console de Despacho SmartPTT tem a capacidade de criar, ativar e desativar os grupos virtuais de acordo com a necessidade. Tudo isso é feito de forma intuitiva na própria interface de operação do software.